Publicações
Segunda, 09 Abril 2018

Crianças desaparecidas: CFM leva debate à Porto Alegre

Com a intenção de colocar em debate o problema do desaparecimento de menores no país e promover a divulgação de medidas de prevenção para médicos e a população em geral, o Conselho Federal de Medicina (CFM), com apoio do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul, promoveu o Seminário Sobre Crianças Desaparecidas no dia 6 de abril, em Porto Alegre (RS).

Segunda, 09 Abril 2018

RS tem 3 mil crianças desaparecidas nos últimos anos, estima Conselho Federal de Medicina

O secretário-geral do Conselho Federal de Medicina, Henrique Batista e Silva, estimou que cerca de 50 mil crianças desaparecem por ano no Brasil. Já no Rio Grande do Sul, calculou, o número ficaria “em torno de 3 mil nos últimos três ou quatro anos”. Para ele, trata-se de “um número alarmante”.

Segunda, 09 Abril 2018

Desaparecimento de crianças: Conselho de Medicina faz alerta na Comissão de Direitos Humanos

O índice de desaparecimento de crianças e adolescentes no mundo vem se elevando a uma taxa superior a 10% anualmente. Só no Brasil, são registrados 50 mil casos por ano. O alerta é do Conselho Federal de Medicina (CFM), que desenvolve desde 2011 uma campanha nacional de combate ao problema. O desaparecimento, o tráfico e o abuso sexual de jovens foi tema da audiência pública realizada nesta sexta-feira (6) pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), a pedido do senador Paulo Paim (PT-RS).

Quinta, 05 Abril 2018

Médica desaparece perto do Rio Jucu, no ES, e bombeiros fazem buscas

Os parentes da médica cardiologista Jaqueline da Penha Colodeti estão desesperados depois que ela desapareceu, nesta terça-feira (3), quando voltava de Santa Leopoldina, onde trabalha, para Cariacica, onde mora. Ela tem 50 anos e é mãe de três filhos. A Polícia Civil investiga o caso.

Quinta, 05 Abril 2018

Operação da Delegacia de Pessoas Desaparecidas mapeia moradores de rua na Barra da Lagoa

Uma operação coordenada pela Delegacia de Pessoas Desaparecidas de Santa Catarina, realizada na noite desta quarta-feira (4), resultou no mapeamento de alguns moradores de rua em Florianópolis. O local de atuação desta vez foi a Barra da Lagoa, onde seis pessoas em situação de rua tiveram dados e impressões digitais coletadas.

Realização:

Apoio:

FECHAR X